Topo DVAP2

O céu dos céus

Avalie este item
(14 votos)

Bom dia bispo,a paz e a graça de CRISTO JESUS.

Primeiramente me perdoe pelo erro de ontem quando tive dificuldades para que a minha mensagem chegasse até o senhor. Não sou pastor, fiz o meu gmail colocando "pastor das nações" pelo simples fato de querer um dia bradar a palavra de DEUS de uma forma verdadeira ao mundo, assim como o senhor o faz,e diga-se de passagem, o faz realmente de forma divina.

Bom, a questão é que nos últimos dias tenho tido a minha mente afligida com ensinamentos que se seguem logo abaixo:

1 - que Judas Escariodes, o traidor, era irmão de jesus (DISCORDO).

2 - que biblicamente existem (7) sete céus (DISCORDO).

3 - que satanás (mesmo após sua queda) domina a música em geral (DISCORDO).
 

4 - APENAS POR CURIOSIDADE: No CP 28 de EZ,o texto parece conter uma referência velada do inimigo,a questão é: esta passagem diz respeito a lucifer ainda em seu estado de luz,ou de satanás já em seu estado caido? Isso me é importante para que quando eu tiver de falar desta passagem falar com precisão.


Aguardo respostas a luz das escrituras sagradas, confiando sempre que de fato VERDADEIRAMENTE O SENHOR É UM HOMEM DE DEUS PREPARADO E PREOCUPADO EM MANTER A SÃN DOUTRINA DE JESUS CRISTO E DOS APÓSTOLOS...

OBS:Todos os dias tenho aprendido com o senhor através de seus vídeos postados na internet.

UM FORTE ABRAÇO EM CRISTO JESUS.

---------------------------- Resposta:

Graça e paz, amado irmão em Cristo.

Pergunta 1: a Escritura nada afirma ou subtende tal coisa, isto é, que Judas Iscariotes fosse irmão de Jesus. Se Ela não declara, nós também não declaramos.

Pergunta 2: A Escritura afirma-nos a existência de pelo menos 3 céus (2Co 12:2). O primeiro sobre nossas cabeças, o firmamento (Gn 1:6-8); o segundo, habitação dos anjos caídos (Ef 6:12); o terceiro, habitação de Deus, conforme aludido por Paulo no primeiro texto referido. Entretanto, diz-nos o tal texto que o apóstolo dos gentios foi arrebatado ATÉ ao terceiro céu, subtendendo o limite de seu arrebatamento, não, porém, o limite dos céus. Digo isso porque, ainda que o terceiro seja o último, podemos dizer então que resta ainda o quarto, haja vista haver o céu dos céus (Ne 9:6 Cf. 1Rs 8:27; 2Cr 6:18). Este é o referido implicitamente em Fp 2:9 com a expressão "acima de todo nome", o que também se confirma em Hb 7:26 ao declarar que Jesus, em ressurreição, foi feito "mais alto que os céus". Ou seja, Jesus foi exaltado ao trono do Pai, "acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio,e de todo nome que se possa referir" (Ef 1:21). Este é certamente o céu dos céus, a grande abóbada do universo. Quanto aos supostos outros três céus, isso pertence à tradição judaica, não às Escrituras. Todavia, não se quer dizer com isso que tal presunção seja falsa ou verdadeira. Os hebreus, herdeiros imediatos das tradições dos patriarcas, receberam oralmente toda a revelação e conhecimento dos seus pais, os quais, não tendo a Lei nem os profetas, tinham por epifanias revelação de Deus acerca das coisas espirituais. Não está longe, portanto, de ser verdade o que asseveram acerca dos sete céus. Mas, fiquemos com a segurança das Escrituras Sagradas; e, se porventura mencionarmos sete ou oito céus em nossos discursos, deixemos claro o dito pelas Escrituras (nossa segurança) e o apêndice da tradição.

Pergunta 3: acerca da música, honestamente, não sei de onde tiraram a ideia de que Lúcifer era o regente do coral no céu. Que dirá depois, tendo-se tornado satanás...

Pergunta 4:em Ez 28 está clara a resposta. Ali fala-nos de dois momentos: antes e depois de sua queda. Do versículo 13 à primeira parte do 15, afirma seu estado ainda de perfeição: "estavas no Éden"; "tu eras querubim da guarda"; e, "perfeito eras nos teus caminhos". Daí em diante, tudo muda: "até que se achou iniquidade em ti" (v. 15).

No amor de Cristo,

Bispo Alexandre Rodrigues

Ler 2152 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.